Páginas

Google Talk

terça-feira, 18 de janeiro de 2011

♫Quem poderia imaginar que um menino ia ajudar alimentar a multidão♪...

 

Carnaval, Olimpíadas e Copa do Mundo, toda esta festa vai passar rapidamente, porém estes os trágicos episódios das enchentes não passaram brevemente na historia do Rio de Janeiro. Até agora no sétimo dia de buscas, mas de 670 mortos além de vários desaparecidos e milhares de desabrigados.
Não quero aqui postar comentários ou relados acerca do que está sendo massificado pela mídia, pois assim talvez eu fosse somente mais um sensacionalista como muitos.
Quero apenas mostrar e trazer a meditação dum fato isolado em meio deste caos. Trata-se de um garoto chamado Renato Lucas, 11 anos, o pequeno prodígio mostra seu virtuoso espírito voluntário separando os donativos somando esforços com a Cruz Vermelha. Soterrado no deslizamento de terra em Abril de 2010 no Morro dos Prazeres, em Santa Teresa no Rio de Janeiro, em matéria POR PAULA SARAPU / Agência O Dia – (após, veja matéria completa através do link) http://odia.terra.com.br/portal/ ele relata sua experiência: "Eu tinha acabado de acordar e estava no banheiro. Chovia muito e escutei quando uma grande pedra desceu o morro. Tudo desabou em cima de mim. Fiquei com areia nos olhos e sem conseguir me mexer. Pensei que ia ficar ali até morrer, e não escutava nada. Tentava gritar, mas entrava terra na minha boca. Minha tia, meu irmão e eu fomos resgatados, mas meu amigo de oito anos morreu".
Não sei se sou muito emotivo, mas em lágrimas estou postando lembrando-me da passagem bíblica sobre a multiplicação dos pães (Jo 6:1-13).
Jesus estava à margem do Mar da Galiléia. Uma multidão o seguia, pois viram os milagres que ele havia feito. Entardeceu e todos estavam cansados e famintos.
“Jesus disse a Filipe: Onde compraremos pão, para estes comerem? Mas dizia isto para experimentá-lo; porque ele bem sabia o que havia de fazer. Filipe respondeu-lhe: Duzentos dinheiros de pão não lhes bastarão, para que cada um deles tome um pouco. E um dos seus discípulos, André, irmão de Simão Pedro, disse-lhe: Está aqui um rapaz que tem cinco pães de cevada e dois peixinhos; mas que é isto para tantos?”
Aí está o ponto em questão, quando a necessidade do próximo bate a nossa porta, logo pensamos que não podemos ajudar. A resposta denota que Felipe estava dizendo que duzentos dinheiros só dariam para ele e os discípulos. Porém André viu alguém mais disposto a ajudar. Um menino semelhante ao Renato Lucas, provavelmente da mesma idade, tudo que ele tinha a oferecer era cinco pães, dois peixes e outro grande auxilio era a sua fé operando através do amor fraternal, o menino poderia se alimentar tranquilamente com aquilo mais talvez tenha olhado ao seu redor e viu um povo doente e necessitado, viu e sentiu o mesmo que Jesus, compaixão e amor.
Quando este tipo de coisa acontece, se vê pessoas reagindo diante estes fatos com pena, medo, displicência, já por outro lado outras têm compaixão, atitude e coragem. Já ouvi nestes últimos dias frases terríveis como “a culpa é de quem quer morar em área de risco” ou “a culpa é do governo” e diversas outras expressões repetidas, já vi pessoas com a dispensa cheia, com dois fogões e duas geladeiras, pois acabara de comprar moveis novos e dizendo “não ajudo estas pessoas porque os políticos têm que se virar pra aprender”.
Enfim o fato é, devemos ajudar de todas as formas. Intercedendo, doando donativos, consolando e ajudar fisicamente se possível. Esta também é a nossa Missão ,que venhamos não só nos alegrar com que se alegram; mas também chorar com os que choram. (Rm 12:15).

Marco Antonio

Quer ajudar?

http://noticias.r7.com/rio-de-janeiro/noticias/populacao-pode-ajudar-as-vitimas-das-enchentes-da-regiao-serrana-do-rio-de-janeiro-20110113.html
ou dirija-se a nossa igreja, estamos arrecadando cestas básicas
http://www.adbelemsetor47.org.br/

 Ps: O Grupo Missões sem Limites estará contribuindo juntamente com a igreja

Nenhum comentário:

Postar um comentário